sexta-feira, janeiro 14

HARRY POTZ

O príncipe rebelde coloca um uniforme do Africa Corps com uma braçadeira nazista e o mundo se lembra do Holocausto. Boa propaganda? Sim. O curioso é que um monte de políticos, especialistas partiram rapidamente para declarações que justificavam a atitude do príncipe, filho de Diana. Ele não sabia o que estava fazendo; ele não entendeu o que lhe foi ensinado na escola; ele não sabia o que era a suástica, mas agora sabe; ele precisa visitar Auschwitz para entender o que ele fez; e muitas outras. O Harry, apenas se desculpou com uma linha impressa. Em minha opinião, o sujeito não fez nada anti-semita: ver isso de forma diferente entra na mesma retórica da proibição de soldadinhos de brinquedo, de insígnias em navios e tanques em brinquedos de plástico para montar etc. Ele não disse nada contra os judeus. O que ele fez, foi uma declaração anti-patriótica, mostrando que para ele, a morte de centenas de milhares de ingleses, militares e civis, pelas armas alemãs na Segunda Guerra Mundial é apenas coisa chata dos livros de história. Ele é um príncipe que não sente honra pelos seus súditos mortos, mas sente fascínio pelos algozes deles. Se fosse um cidadão britânico comum, teria sido preso, pois há leis contra o uso de símbolos nazistas na Inglaterra. Mas é um príncipe. Como é bom ser rei... Será que Harry se vestiu no carro? Morando no Palácio de Bukingham fica meio difícil de aceitar que ele não tenha se vestido lá dentro para ir para a festa. Um príncipe com uniforme nazi dentro do Palácio... Ninguém viu? Ninguém falou? O primeiro ministro inglês já declarou que ele dificilmente será aceito na academia de formação de oficiais do exército, depois disso (mas foi - jul/2005). Vai ver que é isso que Harry queria. Não servir, continuar com as drogas, com as bebidas e que se danem os outros. Não acredite que Harry teve falhas em sua educação, mas pense quantos gênios escolares e militares a família real inglesa produziu. Afinal, quem vai reprovar ou castigar um príncipe quando se mora em um reino? Antes da Segunda Guerra começar, a família Real mandou um enviado para fazer um acordo com Hitler, e pouco depois o próprio governo inglês, através de Chamberlain, o primeiro ministro deposto ao começar a guerra, fez um pacto de não agressão com o Hitler, que visava apenas um espaço para atacar as outras nações européias sema interferência inglesa. A tomada da ilha viria depois. Na verdade são dois os pactos nazistas: o segundo foi com o governo de Stalin, através de Molotov. Ambos compraram tempo para a expansão nazista e não impediram a queda de seu império. Posted by Hello