quinta-feira, maio 19

Governo Quer Saber a Cor dos Brasileiros

Uma de nossas leitoras nos chamou a atenção para um texto da parte Opinião do jornal O Globo que encontrou no domingo dia 15. Parte do texto é esse aqui. ----------------------------- Minha filha de sete anos estuda em um bom e caro colégio particular no Rio de Janeiro. No último dia 10 recebi uma carta do colégio onde ela cursa a primeira série do ensino fundamental, solicitando uma "informação autodeclaratória" para atender à Portaria nº 156, do Ministério da Educação (emitida em 20/10/2004), que objetivaria coletar dados para o programa "Mostre sua raça — declare sua cor", com prazo de devolução até 13/05. Quase não pude acreditar no que estava lendo. O formulário, além da minha identificação e da minha filha, perguntava, em forma de múltipla escolha, qual a sua cor/raça: amarela, branca, indígena, parda ou preta, além de uma última opção — "opto por não declarar neste momento tal informação". O MEC estava pedindo para uma menina de sete anos "autodeclarar" sua cor/raça! ------------------------------ A situação evoluiu rapidamente e há muita, mas muita gente indignada com esta portaria. Chega a ser curioso como outros pais não começaram a se posicionar em todo o país contra esse absurdo. Por outro aviso que recebemos hoje, a reportagem da TV Globo procurou algumas escolas fazendo uma matéria sobre o assunto, que deverá ir ao ar talvez no Jornal Nacional de hoje, e por conseguinte, ser amplamente comentada e discutida a partir de amanhã. Alguns dias depois desta notícia, fui procurado por um funcionário público federal que afirmou ter preenchido um formulário semelhante, obrigatório para todos em seu ambiente de trabalho, onde não havia a opção de "não declarar". Isso passou desapercebido e temos a certeza de que a maioria esmagadora das escolas e praticamente todos os funcionários públicos federais já constam num banco de dados com sua "cor" estampada para sempre. E isso acontece num governo de esquerda...