quinta-feira, fevereiro 9

Alemanha condena concurso de charges do Holocausto

EFE - Quarta, 8 de fevereiro de 2006, 14h45

Steinmeier condena concurso de charges no Irã sobre holocausto

 

O ministro das Relações Exteriores alemão, Frank-Walter Steinmeier, condenou hoje

firmemente a convocação de um jornal iraniano para um "concurso de caricaturas sobre o holocausto judeu".

"Ignorar o holocausto desta maneira e difamar a memória das vítimas não só é de mau gosto, mas é uma provocação", disse Steinmeier após se reunir em Berlim com o chanceler português, Diogo Freitas do Amaral.

Steinmeier ressaltou que é preciso fazer os países árabes entender que a liberdade de expressão não é algo que tem validade apenas no papel, mas também na prática. Amaral ressaltou que é preciso utilizar agora todos os meios diplomáticos e políticos para reforçar o diálogo entre o Ocidente e o Islã, e que o objetivo é buscar os pontos em comum, e não as diferenças.

Em sua edição da terça-feira, o jornal iraniano "Hamshari" convocou um "concurso internacional de charges" sobre o holocausto judeu e sobre os crimes cometidos pelos Estados Unidos, sob o título "Onde está o limite da liberdade do Ocidente?"

Nota do editor FIERJ: há dois anos atrás o governo iraniano já havia feito um concurso semelhante para caricaturas sobre a "Paz na Palestina" onde praticamente todos os cartuns conclamavam ataques suicidas e mostravam judeus e israelenses como "bestas sanguinárias". Pelo exposto no concurso, a "paz" só poderia existir, sem judeus em Israel. Se você quiser entar no sombrio mundo dos cartunistas iranianos, sugerimos http://www.irancartoon.com/

judeu