quarta-feira, fevereiro 15

CIGANOS PROTESTAM CONTRA NEGAÇÃO DO HOLOCAUSTO

IRÃ: CIGANOS PROTESTAM NA ALEMANHA CONTRA NEGAÇÃO DO HOLOCAUSTO

BERLIM, 14 FEV (ANSA) - As autoridades ciganas da Alemanha enviaram uma carta de protesto à embaixada do Irã em Berlim, por causa das declarações do presidente, Mahmud Ahmadinejad, que considerou o Holocausto "um mito" e se pronunciou a favor da extinção de Israel. O presidente do conselho central de ciganos, Romani Rose, afirmou na carta que as manifestações do presidente iraniano constituem "uma propaganda de ódio". Rose considerou em sua mensagem que o Holocausto, durante a Segunda Guerra Mundial, consumado pelo nazismo, provocou a morte de 500 mil ciganos em campos de concentração, além de 6 milhões de judeus. "O governo de Teerã deve respeitar a verdade histórica se quer fazer parte da comunidade internacional", escreveu na carta dirigida ao embaixador iraniano na Alemanha, Seyed Shamseddin Jaregani. Rose enviou também uma carta ao embaixador dinamarquês, Carsten Sondergaard, na qual criticou a publicação no jornal desse país de charges do profeta Maomé. Na Europa vivem cerca de 10 milhões de ciganos, muitos deles de religião muçulmana.