quinta-feira, fevereiro 2

Hamas virá ao Brasil para pedir apoio financeiro

(Terra - 02/02/05) Ameaçado por Estados Unidos e União Européia de perder a ajuda internacional concedida à Autoridade Palestina, o grupo radical islâmico Hamas, vencedor das recentes eleições legislativas locais, pretende pedir apoio financeiro ao Brasil e outros países sul-americanos alinhados à esquerda, como Venezuela, Argentina e Bolívia.

A solicitação de auxílio foi confirmada nesta quarta-feira em Gaza pelo porta-voz do Hamas, Samy Abu Kuhri. Segundo Abu Kuhri afirmou ao jornal O Estado de S.Paulo, ministros e representantes do Hamas visitarão o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e outros chefes de Estado do continente em breve. O futuro primeiro-ministro, Ismael Haniye, poderá chefiar a comitiva.

"Se Haniye não puder ir ao Brasil, outros líderes do Hamas irão, e a outro países da América do Sul", disse o porta-voz. Ele antecipou que a visita, além de servir para captar recursos, também terá como objetivo desfazer a imagem vinculada ao terrorismo do Hamas - motivo pelo qual EUA e Europa sinalizam com o boicote e pressionam a organização a abandonar a luta armada.

"Vamos a esses governos não com nossos embaixadores nesses locais, mas com ministros e líderes do Hamas para demovê-los da idéia de de que somos terroristas e mostrar que o problema é a ocupação israelense. Esses países precisam apoiar a Palestina", disse Abu Kuhri. Ele salientou que embaixadores palestinos já estão trabalhando no Brasil e outros países para melhorar a imagem do grupo político.

O representante do Hamas, porém, deixou claro que a busca de apoio político e financeiro não está vinculada a qualquer interferência do conflito com Israel. Segundo o porta-voz, o Hamas já garantiu apoio da Arábia Saudita, Kuwait e Catar.